25 de jul de 2012

O muro


Do lado de cá do muro a vida era segura, pacata, comum... Quase perfeita. Eu andava pra lá e pra cá, procurando sentido naquilo tudo. Queria mais, esperava mais, sonhava mais.

E dei de cara com um muro.

Alto, alto, alto. Comprido, comprido, comprido.

Mas subi.

E do lado de lá do muro havia um mundo de cores, sabores e pessoas que eu nunca sequer poderia sonhar. Um mundo que era meu, mesmo sem eu saber. Um mundo que me fez querer descer do muro e vivê-lo como se não houvesse amanhã.

Mas quando eu fui descer...

Dei um passo em falso, tropecei e quase me estatelei no chão que eu havia deixado pra trás. Tive medo, muito medo de cair. Com muito esforço, voltei para cima do muro e lá me sentei.

E lá fiquei.

E lá ainda estou.

Um comentário:

  1. Desça e vá viver seu novo mundo, manim!

    ResponderExcluir