29 de dez de 2011

Muito obrigado


Obrigado a você que estava lá, onde eu menos esperava e onde eu menos queria estar. E estando nesse lugar você me fez ter esperança novamente.

Obrigado a você que se preocupou em não me enganar por eu já ser "especial demais", mesmo que as circunstâncias lhe tivessem feito mentir.

Obrigado a você que quis me priorizar em sua vida, apesar de sempre ter tido outras prioridades e deixado bem claro para mim que, se eu quisesse ser assim, não poderia te cobrar isso.

Obrigado a você que me fez alguém preocupado, desfocado, sem sono e que chorava copiosamente antes de dormir. Sei que suas intenções eram boas e que você, de alguma forma, também se sentia assim.

Obrigado a você que quis se fazer presente, mas não podia porque não tinha tempo. Eu entendi que você tinha vidas a salvar, amigos falidos para consolar e bebês para criar. E me desculpe se, por acaso, eu duvidei do "super herói" que existe debaixo do seu uniforme.

Obrigado a você que me fez participar de sua vida através de 160 caracteres. Estes, nunca suficientes, eram sempre multiplicados. E os abraços, beijos e olhares, tão desejados, ficavam guardados em nossos bolsos, esperando a próxima vibração para poderem se manifestar.

Obrigado a você que não saiu da minha vida nem quando Deus quis. Nem quando você mesmo quis. Aliás, será que algum dia você realmente quis sair da minha vida? Ou melhor: será que algum dia você esteve nela?

Obrigado a você que me fez acreditar em contos de fada, em pessoas boazinhas e em amor verdadeiro. E acreditar, também, em promessas que não se pode - ou não se quer - cumprir. E em coelho da Páscoa, Papai Noel...

Obrigado por me fazer sentir-me tão vivo e, paradoxalmente, tão putrefato por dentro. Obrigado por me mostrar o meu lado mais sombrio e doentio e, paradoxalmente, ver algum tipo de beleza nele.

Obrigado por ter pego meu coração, à sua disposição em uma bela baixela de prata, e feito pedacinhos dele. Sem isso eu não teria descoberto o quanto é importante colar nossos cacos de forma rápida, antes que a cola seque e o coração se torne imperfeito demais.

Obrigado, obrigado, obrigado... Serei para sempre grato por você ter, um dia, aparecido por aqui. E mais grato ainda por ter me ajudado a descobrir meu amor próprio e tê-lo feito sumir, tão rapidamente quanto você veio.

Obrigado. Só que não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário